Make your own free website on Tripod.com

Taba de Oxossi Caçador

Taba | A Criação | O Culto no Brasil | Os Orisás | Toques | Cantos | Ervas - Ewé | Comidas de Orisa | Contato com o Orisá | Aprenda Yoruba | Temas Interessantes | Tire suas dúvidas | Dicas Naturais
Ossain

ossaind.jpg

Originário de Iraô, atualmente na Nigéria, não fazia parte dos 16 companheiros de Odùdùwa quando na chegada de Ifá. Patrono da vegetação rasteira, das folhas e de seus preparos, defensor da saúde, é a divindade das plantas medicinais e litúrgicas. Cada Orixá tem a sua folha, mas só Osanyin detém seus segredos. E sem as folhas e seus segredos não há axé, portanto sem ele nenhuma cerimônia é possível.Ossaniyn ou Ossain (como se escreve habitualmente) é o deus das ervas. Comanda as folhas, as medicinais, as litúrgicas, é o mestre do mato. Usa pilão, veste verde, sua ferramenta tem sete pontas, uma das quais no centro com um pássaro no alto. Bode e galo são suas comidas prediletas; sua saudação: Ewê ô! Muitas vêzes é representado com uma única perna. A sua importância é fundamental, pois nenhuma cerimônia pode ser feita sem a sua presença, sendo ele o detentor do axé - o poder - imprescindível até mesmo aos próprios deuses.
As folhas nascidas das árvores e as plantas constituem uma emanação direta do poder sobrenatural da terra fertilizada pela chuva (água-sêmem) e, com esse poder, a ação das folhas podem ser múltiplos, para diversos fins.
Òsányin possui um poder ao mesmo tempo benéfico e perigoso. O Eye é um pássaro que o representa, o Igbá Òsányin é seu emblema, confeccionado com ferro, e simboliza uma árvore de sete ramos com um pássaro em sua haste central, o ferro reforça a ligação com o axé do preto mineral, e o pássaro é a relação folha-pena e elemento procriado. Nada se faz no candomblé sem este orixá, as folhas sagradas, para tudo se usa, na iniciação há um boorí específico para Òsányin, a cabeça do neófito é lavada com um líquido composto de folhas associadas a diversos orixás, mas dependentes, em última instância, para seu efeito, da colaboração de Òsányin.
O Babalòsányìn ou  Oloòsányìn  colhe as plantas num total estado de pureza .São também chamados de ònìsegun ,"curandeiros", em virtude de suas atividades no domínio das plantas medicinais.
No ato de se macerar as folhas, entoa-se cânticos chamados de sàsányin.
Ele vive na floresta em companhia de Aroni, por isto as conheitas das flores devem ser feitas com extremo cuidado, sempre em lugar selvagem, onde as plantas crescem livremente. Deve-se estar em estado de pureza para esta colheita, abstendo-se de relações sexuais pelo menos três dias precedentes, indo a floresta de madrugada sem dirigir a palavra a ninguém. Além disso deve se ter o cuidado de deixar no chão uma oferenda a Osanyin logo que se chegue ao local.Osanyin usa uma cabaça chamada Igbá-Osanyin. Fuma e bebe mel e pinga.As folhas de Osanyin veiculam o axé oculto, pois o verde é uma das qualidades do preto. Seu dia é quinta-feira.
 

O Arquétipo:

Pessoas de caráter equilibrado, capazes de controlar seus sentimentos e emoções. Daquelas que não deixam suas simpatias e antipatias intervirem nas suas decisões ou influenciarem as suas opiniões sobre pessoas e acontecimentos. É o arquétipo dos indivíduos cuja extraordinária reserva de energia criadora e resistência passiva ajuda-os a atingir os objetivos que fixaram. Daqueles que não têm uma concepção estrita e um sentido convencional de moral e da justiça. Enfim, daquelas pessoas cujos julgamentos sobre os homens e as coisas são menos fundados sobre as noções de bem e de mal do que sobre as de eficiência.

LENDAS DE OSSAIN
 
1-Ossain cobra por todas as curas que realiza
 
Desde pequeno Ossain andava metido mata adentro. Conhecia todas as folhas e seus segredos. De cada qual sabia o encantamento apropriado. Sabia empregá-las na cura de doenças e outros males e com elas preparava beberagens, banhos e ungüentos, que carregava consigo em miraculosas cabacinhas. Sua fama o antecipava. Por onde andava era aclamado o grande curandeiro. Certa vez salvou a vida de um rei, que em troca quis lhe dar muitas riquezas. Ossain não aceitou nada daquilo, somente recebia os honorários justos que eram pagos a qualquer curandeiro ou feiticeiro. Tempos depois sua mãe caiu enferma e seus irmãos foram buscá-lo para tratar dela. Ossain chegou com suas folhas e atós de remédios, mas estipulou um pagamento de sete búzios pela cura. Os irmãos se espantaram com a exigência, porém, mesmo a contragosto, pagaram a quantia pedida e a mãe foi salva. O dinheiro era parte da magia, que tem seus encantamentos, fórmulas e preceitos, que nem mesmo Ossain pode mudar. Ossain curou sua própria mãe e seguiu o seu caminho, como a folha que é livre e o vento que as leva. 
Ewé O! Ewé O!'